13 dezembro 2016

Passo a passo de como se amar mais

Algo que incomoda muitas pessoas é o próprio corpo. Apesar de só pelo fato de não ter nenhuma patologia ser uma dádiva que deveríamos agradecer todos dias, ainda assim sempre arranjamos defeitos em nós mesmo. Então esse post vai ser pra dizer como consegui aceitar meu corpo, me amar, espero que ajude.
OBS: será voltado para o público feminino porque vivenciei cada argumento que irei compartilhar.
1.Seios pequenos ou grandes
Eu sempre fui bem magrela e geneticamente devo ter puxado os seios pequenos da parte paterna, porque nunca fui avantajada nas partes superiores. Na minha adolescência inteira pensava que precisava colocar silicone para ficar bonita, deixava de usar roupas porque ficava mais reta do que já era, deixava de sair por causa disso! Não tirava fotos de perfil ou não usava uma roupa decota de maneira nenhuma! Pensei que a única maneira seria fazer cirurgia.

Hoje em dia (alguns aninhos depois) percebo que isso é algo tão irrelevante pra mim, tenho tantas outras preocupações (emprego, estágio, faculdade, casa) que no final das contas para ser bem sucedida na vida, os seios não vão fazer a menor diferença. Como eu percebi que tinha superado essa paranoia? Quando parei de usar sutiã com certa roupas ou quando usava um biquíni e não sentia vergonha do meu corpo, tirava uma foto em qualquer pose ou andava nua e pensava "Caramba, estou linda"

Uma controversa bem gigantesca é mulheres que colocam silicone x mulheres que não colocam silicone. Na minha opinião, cirurgia plástica é necessária quando aquilo afeta muito a sua auto estima, tem que ser maior de 18 anos e tem que ser algo MUITO bem pensado, porque todo procedimento cirúrgico é perigoso e pode por em risco a sua vida. Fora que será um grande passo e você irá gastar muito dinheiro, portanto pense bem, será que isso é realmente necessário? Reflita.
2.Peso
Na minha adolescência sempre fui muito magra, mas isto aqui vale também para quem está acima do peso. Desde pequena sempre fui bem magrinha, meu apelido quando pequena era piu piu porque eu só tinha cabeça (Na verdade até hoje tenho a cabeça grande, mas para mim é excesso de inteligência). Enfim, até os meus 18 anos meu peso não passava dos 50 kg e minha altura é 1,67, então pode se concluir que eu tinha um peso abaixo do normal para a minha estatura.

Para quem tem paranoia com o peso tenho a seguinte dica: Pare de seguir ou andar com pessoas que vivem falando sobre um modelo corporal a se seguir, quanto mais você achar que o padrão da sociedade é o bonito, mais você irá achar que você está fora do normal. Outra dica: normalmente quem tem paranoia com o peso evita tirar fotos e evita de se olhar no espelho, então o que você tem que fazer? Tudo ao contrário! Se olhe no espelho, tire foto de todas as maneiras.... Se ame! Pessoas que te criticarem por isso não serve para estar na sua vida: Bloqueie, pare de seguir, pare de falar com ela... Elimine o que te faz mal!

3. Cabelo ruim?
Pare ser sincera meu cabelo nasceu muito bom e ele na verdade é bom, mas fui eu mesma que estraguei ele. Soquei tanta química que ele virou um fuá.

O meu cabelo após a primeira química nunca foi o mesmo, principalmente quando tive dengue e tomei um banho de chá que continha álcool, resolveu a dengue? Sim, mas regaçou o meu cabelo. Foi uma época bem trágica por já tive até vergonha de sair por não conseguir dar um jeito nele. Não tirava muitas fotos e quando tirava achava terrível e logo apagava. 

Nessa fase a opção é parecidíssima com a do peso: Pare de comparar o seu cabelo com cabelo alheio, ame o seu ninho! Cuide dele! Algo que me fez superar bastante essa noia, foi investir em receitas caseiras, compartilhar as melhoras e tudo mais, isso ocupa a sua mente com coisas boas. Hoje em dia meu cabelo ainda me faz passar raiva, porém não deixo mais de sair ou de postar uma foto, estou superando me cuidando cada dia mais sem querer agradar a pessoa ao meu lado, mas apenas a mim mesma.
4. Afastar de pessoas negativas ou que gostam de julgar
Esses tipos de pessoas só servem para te puxar para baixo. Algo que eu recomendo muito é: Faça uma limpeza nas suas redes sociais, retire da sua vida pessoas que não te faz bem, este tipo de companhia nem é bom ter por perto. Fiz um limpa nas minhas redes (E até sai de algumas) e me senti mais leve. As vezes devemos filtrar as pessoas a nossa volta, gente que julga tudo antes mesmo de se colocar do outro, pessoas que só veem defeitos, que só reclamam... Isso atrai tanta energia negativa para sua vida que vai ter uma hora que você irá ficar sufocada. Fora que esses tipos de pessoas não querem o seu bem, então para que ter elas em sua vida?

Sempre haverá esses tipos de dificuldades em sua vida, é complicado estar bem ou se amar o dia todo ou todos os dias, mas faça esse esforço! Tente retirar o melhor de todos os dias, tente sorrir mais, tente ouvir aquilo que te agrada sem pensar nos julgamentos alheios, leia um livro clichê sem pensar se seus amigos irão te zoar por isso...Viva da maneira que você deseja.

8 comentários:

  1. Nossa, quando eu era pequena o que eu mais ouvia era "cabelo ruim". Se você não tinha cabelo liso, o seu cabelo era ruim. Agora, mais do que nunca, sou apaixonada pelo meu cabelo, e estou fazendo de tudo para voltar ao natural. Assim como você, eu também estraguei ele com química.

    beijos, http://loveiscolorful.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos que nos amar do jeitinho que somos, realmente ainda há muito esteriótipo com cabelo liso ser o ideal, porém isso é algo que a mídia expõe assim como um corpo malhada é o padrão. Ainda bem que hoje esse padrão está diminuindo e todos os tipos de cabelos estão ganhando o seu espaço, porque a beleza é algo muito individual e ninguém tem que ser comparado com ninguém.

      Excluir
  2. Muita verdade temos que nos amar primeiro. Texto maravilhoso, parabens pelo seu blog.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Agnes do céu! Que post mais especial esse teu. Amei muito! <3
    Eu também sempre fui muito magrinha, recebia alguns comentários desnecessários, sempre tive problemas com a minha auto-estima, não me achava boa o suficiente, me achava magra demais e achava que o meu cabelo cacheado/crespo não era bonito.
    Ainda bem que com o tempo, isso mudou e eu venho me aceitando cada vez mais. Sou magrela sim e não vejo nenhum problema nisso, né? Se eu tô bem, é isso que importa. E esse ano, tô deixando o meu cabelo natural, cortei ele e tudo. É uma transição, não é fácil, mas é libertador.
    Se afastar de pessoas negativas faz muito bem!!! Recomendo também. Todas nós somos lindas, só precisamos ver isso. E a auto-aceitação é o primeiro passo. E é claro que ligar o foda-se também ;)
    Uma vez fiz um post lá no blog falando sobre a minha auto-estima, vi que muitas pessoas se identificaram e assisti alguns vídeos em que as próprias Youtubers falavam, então, nunca estamos sozinhas! E é sempre bom saber disso.

    Beijos, quebrarosilencio.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
  4. Agnes, me identifiquei super com você!!
    Eu sempre fui baixinha, magrinha, com pouco peito (na verdade sou assim até hoje hehe) sempre tive muita paranoia com isso porque apesar de ter 19 anos sempre tive cara de mais nova tipo 15 e odiava ter cara de criança e com isso eu acabava dando muita importância para o que os outros iriam achar de mim ao invés de simplesmente me aceitar como eu sou, de uns tempos pra cá eu comecei a enxergar que não preciso me encaixar em padrões nem em lugares que me sufocam só porque todo mundo acha que é legal. No fim do ano passado entrei em transição capitar e tô amando redescobrir meus cachos e tudo o que veio de brinde com isso como a aceitação. Positividade atrai positividade e quanto mais longe de pessoas tóxicas melhor. <3<3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem muitas pessoas tóxicas por ai que só diminuem ao invés de acrescentar. Que bom que você identificou, fico feliz de ver que você se ama mais hoje em dia, é uma tarefa complicado porque nos seres humanos temos manias de achar erro em tudo, porém com esforço você verá que amor próprio pode mudar a sua vida!

      Excluir
  5. Gostei muito das suas palavras, realmente no mundo atual as pessoas se preocupam muito com a aparência, com seguir os padrões e infelizmente a sociedade fala tanto, exige tanto que as vezes a gente se sente insegura. Eu por exemplo tenho 19 anos , 36 kl (sim, não e por falta de comida e sim genetica) ,1,52 de altura. As pessoas falam pra mim fazer academia para criar massa , as vezes fico insegura com meu corpo , porém me amo do jeito que sou , acredito que cada fase é uma fase claro que uma hora isso vai mudar. Adicionando que devemos se amar como somos e não apenas para agradar as pessoas. ?)



    www.sempremorenaantenada.blogspot.com

    ResponderExcluir

- Sejam bem vindos ao Escritas de Verão
- No final do comentário deixe o link do seu blog que eu irei olhar seus post e comentar nos quais eu gostar :D
- Sugestão/Criticas Construtivas são bem vindas
- Sem xingamentos por favor!

© Escritas de verão - 2014. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.